A Fundação Cultural Palmares recebeu no dia 09 de maio de 2023, Kojo Yankah, fundador e Secretário Executivo do Museu da Herança Pan-africana no Mundo –  Pan African Heritage World Museum. O evento contou com a presença da embaixadora de Gana no Brasil Abena Busia e demais autoridades.  Kojo Yankah, idealizador do projeto, integrou o Parlamento de Gana e mais tarde serviu como Ministro de Estado no governo Rawlings.

O Pan African World Heritage Museu (PAHM), Museu da Herança Pan-africana no Mundo é um mega projeto que desde 2010 vem reunindo os registros da presença de negros no mundo, destacando a contribuição dos negros escravizados na construção das civilizações. O museu está em construção na cidade de Acra, em Gana, com inauguração física está prevista para 2025.

Yankah é o visionário fundador do Pan African Heritage Museum, jornalista, escritor, ativista cultural, e especialista em comunicação. Presidiu o Pan African Historical Theatre Festival (PANAFEST) por mais de uma década. Chefiou o Conselho do Ghana Heritage Conservation Trust por mais 10 anos até fundar o Pan African Heritage Museum em 2010.

 

A versão online do museu já está disponível para navegação dos usuários. O internauta pode fazer um tour digital e acessar informações em diversos idiomas, inclusive em português:

https://pahmuseum.org/

 

A estrutura planejada do museu contará com uma biblioteca pan-africana e outra infantil; o Palácio dos Reinos Africanos (15 ancestrais e 15 atuais); o Parque Pan-Africano de Heróis e Heroínas; além de uma área destinada a plantas medicinais do continente, chalés, sala de conferências, praça de alimentação de culinária africana; um centro de inovação e um hall da fama. Nessa seção está prevista a representação de Zumbi dos Palmares, um líder afro-brasileiro.

 

African Diaspora Ancestral Comemoration Institute – ADACI USA e College of Communication (Gana) que reúnem uma grande rede de pessoas também são parceiros do PAHM.

 

A contribuição do Brasil

 

Kojo Yankah, apontou para o potencial de contribuição ao museu dos brasileiros da diáspora africana, que poderão agregar informações ao museu. Ele tem repetido que o Brasil é mais do que a segunda nação negra depois da Nigéria. Mas é sim a maior nação da diáspora africana no mundo. Ressalta ainda que o Brasil pode vir a ser palco de grandes eventos internacionais para promover o museu e o protagonismo diaspórico brasileiro para o mundo.

 

O executivo do PAHM escolheu a Fundação Cultural Palmares, o bloco cultural Olodum e a CULTNE no Rio de Janeiro, que reúne o maior acervo digital de cultura negra brasileira na América do Sul para organizarem esta 1a visita.

 

Entre os dias 08 e 17 de maio o professor Kojo Yankah, está no Brasil para formalizar a presença brasileira na galeria de nações de maior legado da presença dispórica no Mundo.

 

Veja as fotos do evento clicando aqui:

https://www.flickr.com/photos/fundacaopalmares/sets/72177720308162028/

 

Fonte: Fundação Palmares.

Banner Content
Tags: , , ,

Related Article

No Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário

MÍDIA NEGRA E FEMINISTA ANO XIX – EDIÇÃO Nº227 – FEVEREIRO 2024

Siga-nos

INSTAGRAM

Arquivo