Banner Top

A Pensadora Negra em Educação Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva: Memórias e Reflexões

 

Por Claudilene Maria da Silva, Lucimar Rosa Dias, Silvani dos Santos Valentim

 

O presente texto retoma questões relevantes sobre o pensamento negro em educação no Brasil. Por meio desta entrevista aprofundamos como 23 anos depois da publicação do livro que inaugurou os debates a esse respeito, as questões sobre o pensamento negro brasileiro coerentemente reverberam, desafiam e interpelam a Educação das Relações Étnico-Raciais no alvorecer do século XXI. Profa. Petronilha afirma que tal pensamento veio com os povos Negros africanos escravizados e que na Diáspora foram sendo recriados e refeitos, particularmente por meio das experiências dos/as professores/as negros/as, especialmente das professoras negras, durante todo o século XX.

 

Foram destacados durante a entrevista elementos como a relevância e atualidade de uma práxis pedagógica antirracista e propostas do movimento Negro, das instituições Negras e dos projetos e pesquisas que assumem um compromisso visceral e dialógico com a história e perspectiva do povo Negro. Por meio de suas memórias familiares e escolares a entrevistada nos lembra que, por mais escolarizadas/os que sejamos, não podemos prescindir do pensamento que é construído nos núcleos familiares, nas comunidades, nos espaços religiosos de matriz africana e pelo movimento Negro.

 

É importante ter presente que existe um pensamento Negro em educação em todas as áreas da vida. Ainda que importantes organizações do movimento Negro tenham se articulado nos anos 1970, é anterior a este período a formulação do pensamento Negro em educação. Este pensamento antecede o movimento Negro organizado como nós o conhecemos.

 

Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva, Professora Emérita da Universidade Federal de São Carlos e Doutora em Ciências Humanas – Educação pela UFRGS. Especialização em Planejamento e Administração da Educação no Instituto Internacional de Planejamento da UNESCO, em Paris. Participou do International Research Group on Epystemology of African Roots and Education e foi conselheira do World Education Research Association (WERA). É autora de vasta obra sobre educação, com diversos livros publicados.

Conselheira da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, (2002-2006), por indicação do Movimento Negro, e relatora do Parecer CNE/CP 3/2004 que estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira. Recebeu a Ordem Nacional do Mérito, no Grau de Cavaleiro, em reconhecimento de sua contribuição à educação no Brasil.

 

Leia a entrevista na íntegra:

A Pensadora Negra em Educação Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva

 

Fonte: Revista Interritórios, V.6 N.12, UFPE, Caruaru, 2020.

Banner Content
Tags: , , ,

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário

ANO XVI – EDIÇÃO Nº190 – JANEIRO 202I

Siga-nos

INSTAGRAM

Arquivo