Maria Bernadete Pacífico, a Mãe Bernadete, como era carinhosamente conhecida, foi assassinada nesta quinta-feira, 17. De acordo com as primeiras informações obtidas pelo site Alô Juca, ela estava sentada no sofá quando dois homens armados invadiram o terreiro, amarraram pessoas e dispararam vários tiros contra Bernadete. Em seguida, os assassinos fugiram em uma moto.

 

Três netos de Dona Bernadete estavam na casa e foram trancados em dois quartos pelos bandidos. Eles ainda levaram todos os aparelhos celulares.

 

Equipes da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) estão no local aguardando a Polícia Civil. Mais de 20 cápsulas foram encontradas na cena do crime.

 

Mãe Bernadete era ialorixá, Coordenadora Nacional da CONAQ e liderança do Quilombo Pitanga dos Palmares, em Simões Filho-BA, onde foi Secretária da Promoção da Igualdade Racial.

 

 

Em nota, a CONAQ – Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais – lamentou a morte de Bernadete: ”A família Conaq sente profundamente a perda de uma mulher tão sábia e de uma verdadeira liderança. Sua partida prematura é uma perda irreparável não apenas para a comunidade quilombola, mas para todo o movimento de defesa dos direitos humanos.”

 

“Este acontecimento trágico evidencia a crueldade das barreiras que se colocam no caminho de quem luta. Enquanto lamentamos a perda dessa corajosa liderança, também devemos nos unir em solidariedade e determinação para continuar o legado que ela deixou. Que sua memória inspire novas gerações a continuar a luta por um mundo onde todas as vozes sejam ouvidas, todas as culturas e religiões sejam respeitadas e todos os direitos sejam protegidos.

 

Bernadete era mãe de Flávio Gabriel Pacífico dos Santos, o Binho do Quilombo, liderança quilombola da comunidade Pitanga dos Palmares, que também foi assassinada a tiros em setembro de 2017, num caso que continua sem resposta e sem justiça há 6 anos. Binho tinha 36 anos quando foi alvejado depois de deixar o filho na escola. A suspeita é que o assassinato tenha sido motivado por disputas territoriais nas terras do quilombo Pitanga dos Palmares, onde Binho representava uma das lideranças mais ativas.

 

“A Conaq exige que o Estado brasileiro tome medidas imediatas para a proteção das lideranças do Quilombo de Pitanga de Palmares. É dever do Estado garantir que haja uma investigação célere e eficaz e que os responsáveis pelos crimes que têm vitimado as lideranças desse Quilombo sejam devidamente responsabilizados. É crucial que a justiça seja feita, que a verdade seja conhecida e que os autores sejam punidos. Queremos justiça para honrar a memória de nossa liderança perdida, mas também para que possamos afirmar que, no Brasil, atos de violência contra quilombolas não serão tolerados.”, termina a nota da organização.

 

A Fundação Cultural Palmares expressa em nota pública, profundo pesar pela morte da Líder quilombola Mãe Bernadete.

 

O presidente João Jorge Rodrigues entrou em contato com o governador da Bahia Gerônimo Rodrigues a fim de pedir a apuração imediata sobre a brutalidade ocorrida. Ainda segundo João Jorge, é necessário fazer justiça, pois casos como este atentam contra a dignidade da população negra.

 

“Nós expressamos a nossa dor, a nossas tristeza . Foi uma morte cruel, violenta e covarde que atingiu também ao nosso povo. Chega de violência. É Preciso parar com essa tentativa de destruição do nosso povo”, disse João Jorge.

 

Fonte: Poderes Pretos e site Alô Juca | Edição: Valdisio Fernandes.

Banner Content
Tags: , , ,

Related Article

No Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário

MÍDIA NEGRA E FEMINISTA ANO XX – EDIÇÃO Nº230 – MAIO 2024

Siga-nos

INSTAGRAM

Arquivo