Referência para se pensar uma educação ampla e combativa, A des-educação do negro é a obra-prima de um dos primeiros intelectuais norte-americanos a travar a batalha árdua por uma educação que não oprimisse a população negra.

Apresentação

Nascido em 1875, o educador e historiador afro-americano Carter Godwin Woodson é um dos nomes mais influentes do estudo da educação norte-americana. Em A des-educação do negro, ele aponta problemas, elenca situações, mas também apresenta uma solução. Trata-se de uma espécie de programa que abrange os pontos fundamentais não apenas da educação escolar, mas também de uma educação ampla que pense outra forma de viver, um sistema que defenda os valores da história e da cultura negra.

A principal tese de Woodson neste livro é que, nos Estados Unidos do pós-abolição, a educação formal que as pessoas negras recebiam não era crítica e não era instrumento de transformação e contestação. Outro ponto de crítica do autor reside no fato de que a educação formal, em especial a escola, valorizava os conteúdos eurocentrados e inferiorizava os saberes de outras culturas, principalmente as de matrizes africanas.

Escritas em 1933, muitas das questões desta obra são válidas ainda hoje. Longe de ser um livro que fale somente sobre os Estados Unidos da época, as soluções aqui apresentadas lançam olhares sobre vários outros contextos sociais, culturais e políticos da diáspora negra. E essa análise, fantástica em sua precisão, apresenta a semente que precisa ser compreendida para entendermos os efeitos que reverberam nos dias atuais.

O Historiador Carter Godwin Woodson, foi o precursor da semana da história negra que viria a se tornar o mês da História Negra, comemorado até hoje no mês de fevereiro nos Estados Unidos.

Em sua longa e produtiva carreira públicou inúmeras obras, fundou a Associação para os Estudos da Vida e da História Negra, o periódico Jornal da História Negra.  Woodson Trabalhou no periódico da Associação Universal Para Progresso do Negro ( UNIA ), o “Mundo Negro” de Marcus Garvey, ele também foi membro da Associação Nacional para o Avanço das Pessoas de Cor (NAACP) co-fundada por William Edward Burghardt Du Bois.

 

Edipro | A (des)educação do negro – Com prefácio de Emicida: Edição especial com postal.

 

Fonte: Rascunho, Companhia das Letras, Pensar Educação.

Banner Content
Tags: , , ,

Related Article

0 Comentários

Deixe um comentário

ANO XVII – EDIÇÃO Nº 198 – SETEMBRO 202I

Siga-nos

INSTAGRAM

Arquivo